WhatsApp

WhatsApp

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Cargos de superintendente de Turismo e coordenador da Rodoviária de Parnaíba são oficializados


Em sessão extraordinária ocorrida na noite desta terça-feira (24) na Câmara Municipal de Parnaíba, foi aprovado em definitivo o Projeto de Lei Complementar de N°4177/2017 do Poder Executivo, criando o cargo de superintendente de Turismo, além de coordenador do Terminal Rodoviário de Parnaíba e mais seis gerentes de núcleo(limpeza e vigilância) . Com aprovação da medida, a função de superintendente de Turismo, passará a ser exercida por Charles Pires, torna-se legalizada, uma vez que a pasta já existia desde a gestão do então prefeito Florentino Neto, mas com o cargo de coordenador. A coordenação da rodoviária será exercida por Francisco das Chagas Oliveira, mais conhecido como Tribuzana.

“A Superintendência de Turismo foi criada em 2010 e omitiu-se o cargo de superintendente, tendo apenas o de coordenador. Esse projeto do prefeito Mão Santa visa legitimar a função, a fim de que o município não continue incorrendo em erros”, disse o vereador Carlson Pessoa (PPS), líder do governo na Câmara.
Já os seis cargos para a rodoviária permitirão a contratação de servidores para atuarem na limpeza e vigilância do local, uma vez que a higiene era feita de forma voluntária pelos donos dos estabelecimentos comerciais e até pelos mototáxis. A contratação de vigilantes é outra necessidade latente, sendo que eram constantes as reclamações do público diante da alta vulnerabilidade do terminal.

O projeto foi aprovado em meio a um debate caloroso. Alguns vereadores da oposição enviaram uma emenda modificativa exigindo a alteração da nomenclatura DAM 02, referente ao cargo ocupado por Tribuzana, para DAM 04. No entanto, a proposta foi rejeitada, pois a prefeitura teria que enviar para a Casa uma nova reforma administrativa. “É querer exigir que a prefeitura envie a reforma com apenas 20 dias de governo. Uma mudança dessa natureza levaria no mínimo uns seis meses para ficar pronta. Isso é uma incongruência”, ponderou Carlson.

As vereadoras Fátima Carmino (PT) e Neta Castelo Branco (DEM), votaram contra o projeto. Já Ronaldo Prado (PPL), Ricardo Véras (PSD), Daniel Miranda (PRB) e Reinaldinho (PTB), se abstiveram.

Nenhum comentário: