WhatsApp

WhatsApp

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Eduardo Campos: relatório revela as possíveis causas da queda de avião


Oficiais do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) da Força Aérea Brasileira (FAB) divulgaram nesta terça-feira (18/01) o relatório final da investigação do acidente aéreo que vitimou sete pessoas, entre elas o ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República Eduardo Campos, em agosto de 2014.
Sem apontar um motivo que causou a queda do avião, o Cenipa listou uma série de fatores que podem ter contribuído para o acidente aéreo. Entre os principais fatores, estão:
– condições meteorológicas adversas no momento do pouso (chuva e vento)
– cansaço do piloto e do copiloto
– não cumprimento de normas de pouso e de aproximação com a pista
– possível desorientação espacial que poderia ter sido causada, entre outros fatores, pela falta de visibilidade, pela falta de treinamento adequada para a aeronave e a alta velocidade no momento do pouso.
1.jpg
A apresentação do relatório teve início às 16h28 e durou duas horas. O documento foi apresentado pelo tenente-coronel Raul de Souza, responsável pela investigação do acidente. Também participam da entrevista o brigadeiro Dilton José Schuck, chefe do Cenipa, e o coronel Marcelo Marques de Azevedo, vice-chefe do Cenipa, além de outros representantes da comissão de investigação.
Logo no início da apresentação, o chefe do Cenipa, brigadeiro Dilton José Schuck, afirmou que a função dos técnicos que investigaram o acidente era identificar os fatores que contribuíram ou que podem ter contribuído para a queda do avião, e não atribuir culpa a ninguém.
"Não é finalidade nossa identificar aqui culpa ou responsabilidades de quaisquer pessoas ou instituições. Nosso trabalho é voltado para prevenção", esclareceu.
A comissão de investigação foi composta por 18 especialistas das áreas operacional (pilotos, meteorologista e especialista em tráfego aéreo, por exemplo), humana (médico e psicólogo) e material (engenheiros aeronáutico, mecânico e de materiais).
2.jpg
576f97678790a743823543eba6481ad4.jpg
Fonte: Com informações do G1

Nenhum comentário: