WhatsApp

WhatsApp

domingo, 20 de dezembro de 2015

Parnaíba constrói a calçada mais cara do PI; custa mais que a Potycabana

O Calcadão Cultural de Parnaíba custou R$ 400 por cada m², em Teresina na Potycabana a calçada semelhante cutou R$ 127 por m².
calcadao cultural
Calçadao Cultural na Beira Rio em Parnaíba tem o custo do metro quadrado mais caro do Piauí.
Se o Assis Carvalho e o Florentino Neto fossem construir a Potycabana gastariam R$ 17,2 milhões. Cultura é importante? Extremamente importante! Mas quanto custa a cultura? Esse valor é inestimável. Em Parnaíba, por exemplo, foi gasto mais de R$ 700 mil em uma calçada para receber cultura. Esse valor realmente é prioridade, principalmente no Piauí, onde a saúde vive em situação caótica, a segurança chegou a um nível crítico, e onde pessoas padecem sem água até para beber? A resposta fica para os que foram colocados democraticamente no poder e responsáveis pelo dinheiro, que não é pouco, que provém do próprio povo.
A calçada em questão é um trecho de 1.800 m² batizado Calçadão Cultural Beira Rio, que acomoda além de restaurantes, um palco para apresentações artísticas. De dia é apenas uma praça, mas a noite acomoda cadeiras no espaço e recebe as visitas dos parnaibanos e turistas. O local é uma ótima ideia e segue o estilo das grades cidades turísticas do país, que investem em espaços como estes para fomentar a cultura e o turismo. O problema é que esta estrutura, simples até, consumiu dinheiro público além do que normalmente vale.
Nesta obra foi gasto R$ 500 mil proveniente de quem? Do deputado federal Assis Carvalho (PT), a contrapartida veio da Prefeitura de Parnaíba, sob o comando do prefeito Florentino Neto (PT), que completou o valor. Para se ter uma noção, o grande ‘gasto’ do calçadão foi preparar a estrutura para receber a calçada propriamente dita.
A Nova Potycabana, em Teresina, por exemplo, que tem seu piso semelhante ao do Calçadão, foram gastos R$ 5,5 milhões na obra, que é muito mais complexa, equivalente a R$ 127 por m². Já em Parnaíba, a obra de 1.800 m² e de R$ 720 mil, teve um custo de R$ 400 por m². Quer dizer, se o Assis Carvalho e o Florentino Neto fossem construir a Potycabana gastariam R$ 17,2 milhões na obra, mais de três vezes mais caro do eu realmente custou.
Os parnaibanos devem valorizar o seu calçadão, o m² mais caro de calçada do estado.

Por Jhone Sousa e Carlos Eugênio/180graus

Nenhum comentário: